Práticas de Yoga ao acordar (apesar da preguiça...)


De verdade...
Não sou do tipo que acorda alegre, saltitante, disposta a encarar qualquer movimento que não seja o de virar para outro lado e abraçar meu travesseiro.
Por isso, acordar mais cedo para praticar, no início (e por um bom tempo) foi catastrófico.
Aqueles 10, 15 ou 20 minutos programados para despertar serviam de brigas internas, de falas: vamos, levante!!!! Você se propôs, vai ser legal.... 

Isto tudo gerava um cansaço ainda maior...
Batalhas contra meu sono, preguiça, indisposição, mal humor, eram perdidas. Pura frustração.

Até que lembrei de quando comecei a praticar, pensei, Yoga é assim, é desconstruir hábitos, pensamentos, ideias e atitudes que não nos servem mais (isso me parece bem Shiva, que na trindade Hindu é o destruidor).
Teria que adotar estratégias... 
E foi assim:
Comecei a estipular de quanto tempo seria minha prática .
Fiz um rascunho de como seria a sequência de posturas, respiratórios e meditação. 
Determinei o local.

No dia anterior, já fui dormir conversando comigo mesmo que estava certo que levantaria mais cedo e que me faria muito bem esta resolução.
Determinei também que  ao tocar o despertador, nada de soneca, levantaria imediatamente. Como estratégia, coloquei o relógio longe, para não correr o risco de ficar mais alguns minutos. Teria que levantar e desligar o alarme.

E,  mais importante, não devia, em hipótese alguma, dar atenção, crédito, ouvido e tudo mais a minha mente, meus desejos, minha preguiça. Isto era regra de ouro para não me sabotar.
A ideia era, tocou o despertador, levanta no mesmo instante, não pense, não PENSE, apenas vá para o chuveiro.

Café da manha? Não, ainda não. Meio copo de água morna com 1 limão espremido ( se isso for demais pra você nessa altura dos acontecimentos, vá de água mesmo ou um suco).
Pronto, agora era só ir para o tapetinho e deixar a sequência rolar.

Não é que após alguns minutos, ia ficando muito bom, prazeroso mesmo. 
Vontade até de ficar além dos 15 minutos programados.
Sensação de vitória, de posse. De domínio sobre mim mesmo e crença na minha capacidade de mudar o que não me serve mais. Nem que seja só um  pouquinho de cada vez. 

6 comentários:

  1. Adorei o post.
    Sou exatamente assim. Deixo minha mente me dominar e sempre fico de mal humor.
    Espero um dia ter disciplina para não deixar minha mente mandar me mim :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Lorranny!
      Mas fica tranquila, aos poucos vamos conseguindo mudar nossos hábitos ...
      bjs

      Excluir
  2. Respostas
    1. Mariana obrigada pelo carinho !!!
      Seja muito bem vinda e espero que encontre muito estimulo para praticar yoga regularmente. Faz tão bem né!
      Caso tenha ideias de pautas, sugira.
      Uma semana iluminada pra vc!
      Jak

      Excluir